«Gestão ativa de áreas ocupadas com plantas invasoras», financiado pelo PO SEUR, alargado e prolongado até final do ano

No âmbito deste projeto, foram já intervencionados mais de 157 hectares de áreas ocupadas com acácias (mimosas e austrálias), háqueas (picante e folhas-de-salgueiro), erva-das-pampas e outras invasoras e produzidos diversos materiais de sensibilização sobre esta problemática. Em algumas parcelas, iniciou-se também a reflorestação com espécies autóctones – com o envolvimento de grupos escolares e da comunidade e com o apoio do CRE.Porto/Futuro e dos viveiros do ICNF, plantou-se nas duas últimas épocas um total de 6217 árvores e arbustos nativos no Parque das Serras do Porto, em 28 ações de voluntariado.
Decorrente da boa gestão do projeto de controlo de invasoras, foi possível reduzir os custos de implementação, o que motivou um pedido de reprogramação junto do PO SEUR no sentido de alargar as intervenções, aproveitando a verba já alocada ao mesmo. Este foi aceite, pelo que até final do ano teremos ainda oportunidade de efetuar:
» o controlo de acácias e háqueas em mais 16,4 hectares;
» o controlo de 700 exemplares isolados ou em pequenos núcleos de háquea-picante e erva-das-pampas;
» a plantação de espécies autóctones em 8,65 hectares de área florestal;
» a produção de novos recursos de divulgação e sensibilização, para disponibilizar ao nosso Clube das Escolas e à comunidade em geral, incrementando também a comunicação online.
Continuamos também a contar com a consultoria especializada em plantas invasoras da equipa da Escola Superior Agrária de Coimbra.
Mais informações sobre este tema em www.invasoras.pt.
na foto: plantação de espécies nativas na margem do rio Sousa, por jovens estudantes, numa área anteriormente ocupada com um denso acacial